10 tipos de suculentas para ter na sua casa

Está afim de ter suculentas na sua casa, mas não sabe qual comprar? Neste artigo vamos mostrar 10 tipos de suculentas para você conhecer mais sobre elas e escolher a que combina mais com você e seu estilo de vida. Ou quem sabe comprar todas rs.

10 tipos de suculentas para se ter na sua casa

Antes de tudo temos aqui algumas dicas para você começar a cuidar das suas suculentas da maneira certa

  1. Regue muito pouco, a cada 10 ou 15 dias, e ainda assim, de forma dosada. As versões míni podem ser aguadas com conta-gotas. Em suculentas, é melhor errar para menos do que para mais.
  2. As folhas estão amarelando? Talvez você tenha regado demais. Cheque a umidade além da superfície, fincando o dedo na terra.
  3.  Suculentas gostam de claridade e, se possível, sol direto. Quanto mais sol elas tomarem, mais bonito ficará o verde das folhas. Algumas até mudam de cor depois de muitos dias com sol.
  4.  Misture espécies diferentes em um mesmo arranjo.
  5.  Suculentas que só ficam dentro de casa, na mesa de centro ou no lavabo, podem não ir para a frente. Coloque-as sob o sol ou próximas de uma janela.
  6.  A água deve ser direcionada na terra, nunca nas folhas.

1. Orelha de Shrek (Crassula Ovata Gollum)

A suculenta orelha de shrek gosta de climas quentes, mas com boa ventilação e bastante luz. Essa suculenta é ideal para ficar dentro de casa ou no apartamento, contando que seja um local com boa luminosidade.

Um detalhe sobre essa suculenta, é que quanto mais sol ela pegar, mais vermelho ficará o contorno das folhas do topo.

2. planta-jade (Crassula ovata)

A planta-jade é uma espécie suculenta, perene, com folhagem e florescimento ornamentais. Ela é uma das suculentas mais fáceis de cultivar, tanto para jardineiros iniciantes como para aqueles de final de semana, floresce no inverno e primavera, despontando inflorescências terminais, com numerosas flores estreladas, perfumadas, de cor branca ou rosa.

3. Rabo-de-burro (Sedum morganianum)

Suculenta e pendente, o rabo-de-burro é uma planta de interessante. Suas folhas carnosas cobrem completamente as hastes e têm coloração variada, de verde a amarelada, pontiagudas. Produz florzinhas de coloração rosa em forma de estrela.

Devem ser cultivados a pleno sol ou meia-sombra, em solo fértil, drenável, com regas periódicas. Tolerante ao frio, porém não suporta geadas. Multiplica-se por estaquia de ramos ou folhas.

4. Rosa-de-Pedra (Echeveria)

A rosa-de-pedra é uma suculenta de formato gráfico que se assemelha a uma rosa tradicional. Sua coloração é exótica e cresce com relativa rapidez.

Tem crescimento relativamente rápido. Suas flores são pequenas, amarelo-rosadas, reunidas em inflorescência terminal de uma haste que também tem a cor rosada.

Floresce principalmente nos meses mais quentes.

5. Colar de pérolas (Senecio rowleyanus)

 

Excelente planta para usar como pendente em meios-vasos pendurados na parede e sob ramos de árvores. O local de cultivo deve ser de muita luz, evitando-se o sol direto em regiões quentes e durante o verão.

Ideal para cultivo em paredes vegetadas e jardins verticais em locais de meia sombra com boa iluminação indireta.

6. Brilhantina (Sedum makinoi)

Trata-se de uma planta que se espalha rapidamente na horizontal, crescendo pouco em altura. Forma densos tapetes de notável efeito ornamental. Pequenas flores amarelas, em forma de estrelas, surgem durante o verão, quando o Sedum makinoi é cultivado sob altos níveis de luminosidade. Dentro de casas e apartamentos, é importante escolher um local bem próximo a uma janela ensolarada.

7. Orelha-de-elefante (Kalanchoe tetraphylla)

A orelha-de-elefante é uma planta suculenta, que se destaca pelo formato, textura e cor exuberante de suas folhas. Após o plantio, as plantas chegam à maturidade entre três a quatro anos, mas podem florescer já com dois anos, despontando no outono longas e eretas inflorescências terminais, que podem chegar a mais de um metro de altura.

Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra, em solo perfeitamente drenável, arenoso, enriquecido com matéria orgânica e irrigado a intervalos espaçados.

8. Estrelinha gorda (Sedum multiceps)

É conhecida como estrelinha gorda devido as suas folhas cilíndricas e as flores da espécie. As flores são amarelas, tem formato de estrela e podem aparecer durante o outono e inverno. A estrelinha gorda é fácil de ser cultivada, porém ainda não é muito vista em residências brasileiras.

Rega apenas uma ou duas vezes ao mês e chega até 20 centímetros de altura.

9. Planta fantasma (Graptopetalum paraguayense)

A planta fantasma tem a aparência de uma rosa e ganhou esse nome graças ao pó fosco que fica sobre suas folhas. Esse dá um tom um pouco sinistro e fantasmagórico para a suculenta. Entretanto, basta manusear as folhas para que o pó desapareça. O modo mais indicado de é fazer a rega moderada, apenas quando o solo estiver seco. No inverno, o recomendado é fazer a rega escassa. Em ambos os casos, não encharque o solo.

A planta fantasma fica muito charmosa em vasos altos, pois ela é uma espécie pendente. Além disso, ela se dá bem com outras plantas.

10. Rosinha-de-sol (Aptenia cordifolia)

As principais atrações dessa suculenta rasteira com certeza são as suas flores. Essas costumam aparecer na primavera e são abundantes até no verão, podendo também resistir ao inverno. Elas são pequenas, bem finas e possuem muitas pétalas, que podem ser de diversas cores, como rosa ou roxo.

Apesar de serem rasteiras, as rosinhas-de-sol são encontradas em diversos locais para aprimorar a decoração de um ambiente. Seja em uma mesinha de centro ou até mesmo suspensas, elas realmente conseguem deixar o espaço mais agradável!

Espero que tenha gostado da relação com 10 tipos de suculentas para ter na sua casa.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.